O Homem de Giz | C.J. Tudor


Oi gente! Dando continuidade nos livros que estou lendo durante essa quarentena, hoje trago a resenha do livro O Homem de Giz da autora C. J. Tudor. Fazia tempo que não lia um livro com tanto gosto, e apesar de demorar a engatar na leitura, depois que isso aconteceu, me vi nas páginas finais do livro em questão de dias.
Em 1986, Eddie e os amigos passam a maior parte dos dias andando de bicicleta pela pacata vizinhança em busca de aventuras. Os desenhos a giz são seu código secreto: homenzinhos rabiscados no asfalto; mensagens que só eles entendem. Mas um desenho misterioso leva o grupo de crianças até um corpo desmembrado e espalhado em um bosque. Depois disso, nada mais é como antes. Em 2016, Eddie se esforça para superar o passado, até que um dia ele e os amigos de infância recebem um mesmo aviso: o desenho de um homem de giz enforcado. Quando um dos amigos aparece morto, Eddie tem certeza de que precisa descobrir o que de fato aconteceu trinta anos atrás. Alternando habilidosamente entre presente e passado, O Homem de Giz traz o melhor do suspense: personagens maravilhosamente construídos, mistérios de prender o fôlego e reviravoltas que vão impressionar até os leitores mais escaldados.
https://3.bp.blogspot.com/-OiF0VcSHPpo/WgzLTT7qEsI/AAAAAAAALqk/1tjM37LbCVQ8SMmFHJIUoR4kP9MAiGv6gCLcBGAs/s640/bolinhas.png
O Homem de Giz alterna-se entre passado e presente. Em 1986, Eddie e seus amigos encontram um corpo esquartejado no bosque onde costumavam brincar. Eles não imaginavam que tal situação iria mudar suas vidas para sempre. Trinta anos depois, em 2016, acontece um novo caso que os fazem relembrar o ocorrido dos anos 80, um caso um tanto semelhante, fazendo-os questionar o que de fato aconteceu na adolescência.

A autora C.J. Tudor conseguiu me cativar na leitura pois a forma como ela foi construindo os fatos, me levava a continuar lendo para saber quais foram as consequências. Eu cheguei a suspeitar de quatro supostos assassinos, sendo que no final, fiquei supresa, mas não tanto. O que de fato me surpreendeu foi o personagem Eddie.

Não sou de ler muito thriller psicológico, mas me envolvi com o universo criado pela C.J. Tudor depois de alguns capítulos em que me vi querendo descobrir quem de fato havia matado a garota, o porquê, queria saber mais sobre as críticas da autora sobre a questão religiosa e como ela pode ser hipócrita.

O que mais eu indico prestar atenção é na narrativa do Eddie, não deixem nada passar. Tudo está interligado. O que ele fala no começo do livro pode te ajudar a suspeitar do real assassino no final. Mas o que de fato vão surpreender vocês é as atitudes do personagem principal e as consquências posteriores dessas atitudes.

Páginas: 272 | Editora: Intrínseca | Nota: ♥♥
https://3.bp.blogspot.com/-OiF0VcSHPpo/WgzLTT7qEsI/AAAAAAAALqk/1tjM37LbCVQ8SMmFHJIUoR4kP9MAiGv6gCLcBGAs/s640/bolinhas.png

Com certeza é um livro que alimenta a sua curiosidade e a pulga atrás da orelha só vai passar quando você chegar na última página. Eu recomendo muito o livro, é uma leitura interessante e envolvente. Eu me recordei de alguns autores como Stephen King, Harlan Coben e Paula Hawkins, devido a semelhança de como os fatos são apresentados, as reviravoltas e como a bebida é um elemento presente em livros assim.

E aí, vocês já leram O Homem de Giz? Beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por visitar! Deixa teu link que eu vou visitar você. Beijinhos 😘